Translate

25/02/2013

Desde o começo, não sei quem és, no fundo não te conheço. Se calhar sou o culpado, se calhar, até mereço. Quis confiar em ti mas não deixaste, tu não quiseste. Imagino as coisas que tu nunca me disseste. Às vezes queria ser mosca e voar por aí, pousar em ti, ouvir o que nunca ouvi, ver o nunca vi, nem conheci.
Saber que pensas em mim quando não estás comigo. Será que falas de mim nas minhas costas? Será que és meu amigo como eu sou teu?
Há coisas em ti que tu não mostras ou já não gostas?
Quantas vezes te pedi para seres sincero?.... quem me dera... Imagino tanta coisa enquanto saí a perder, sem perceber surpreendido porque quem pensei conhecer. Sem confiança a relação não resiste, o amor não existe. Quando mentiste, não fiquei zangado...mas triste....